domingo, 21 de agosto de 2011

Folclore – Dia do Folclore – O que é Folclore?

No dia 22 de Agosto, no Brasil, cmemoramos o Dia do Folclore.

Em 22 de agosto, o Brasil comemora o Dia do Folclore. A data foi criada em 1965 através de um decreto federal. No Estado de São Paulo, um decreto estadual instituiu agosto como o mês do folclore.

Folclore é o conjunto de todas as tradições, lendas e crenças de um país. O folclore pode ser percebido na alimentação, linguagem, artesanato, religiosidade e vestimentas de uma nação. Segundo a Carta do Folclore Brasileiro, aprovada pelo I Congresso Brasileiro de Folclore em 1951, "constituem fato folclórico as maneiras de pensar, sentir e agir de um povo, preservadas pela tradição popular, ou pela imitação".

Para que serve?

O folclore é o modo que um povo tem para compreender o mundo em que vive. Conhecendo o folclore de um país, podemos compreender o seu povo. E assim conhecemos, ao mesmo tempo, parte de sua História. Mas para que um certo costume seja realmente considerado folclore, dizem os estudiosos que é preciso que este seja praticado por um grande número de pessoas e que também tenha origem anônima.

Qual a origem da palavra "folclore"?

A palavra surgiu a partir de dois vocábulos saxônicos antigos. "Folk", em inglês, significa "povo". E "lore", conhecimento. Assim, folk + lore (folklore) quer dizer ''conhecimento popular''. O termo foi criado por William John Thoms (1803-1885), um pesquisador da cultura européia que, em 22 de agosto de 1846, publicou um artigo intitulado "Folk-lore". No Brasil, após a reforma ortográfica de 1934, que eliminou a letra k, a palavra perdeu também o hífen e tornou-se "folclore".

Qual a origem do folclore brasileiro?

O folclore brasileiro, um dos mais ricos do mundo, formou-se ao longo dos anos principalmente por índios, brancos e negros.

Região Sul

Danças: congada, cateretê, baião, chula, chimarrita, jardineira, marujada.
Festas tradicionais: Nossa Senhora dos Navegadores, em Porto Alegre; da Uva, em Caxias do Sul; da Cerveja, em Blumenau; festas juninas; rodeios.
Lendas: Negrinho do Pastoreio, do Sapé, Tiaracaju do Boitatá, do Boiguaçú, do Curupira, do Saci-Pererê.
Pratos: Baba-de-moça, churrasco, arroz-de-carreteiro, feijoada, fervido.
Bebidas: chimarrão, feito com erva-mate, tomado em cuia e bomba apropriada.

Região Sudeste

Danças: fandango, folia de reis, catira e batuque.
Lendas: Lobisomem, Mula-sem-cabeça, Iara, Lagoa Santa.
Pratos: tutu de feijão, feijoada, lingüiça, carne de porco.
Artesanato: trabalhos em pedra-sabão, colchas, bordados, e trabalhos em cerâmica.

Região Centro-Oeste

Danças: tapiocas, congada, reisado, folia de reis, cururu e tambor.
Festas tradicionais: carvalhada, tourada, festas juninas.
Lendas: pé-de-garrafa, Lobisomem, Saci-Pererê, Ramãozinho.
Pratos: arroz de carreteiro, mandioca, peixes.

Região Nordeste

Danças: frevo, bumba-meu-boi, maracatu, baião, capoeira, caboclinhos, bambolê, congada, carvalhada e cirandas.
Festas: Senhor do Bonfim, Nossa Senhora da Conceição, Iemanjá, na Bahia; Missa do Vaqueiro, Paixão de Cristo, em Pernambuco; romarias - destaca-se a de Juazeiro do Norte, no Ceará.
Pratos - Arroz de Hauçá, Baba-de Moça, Frigideira de camarão, Bolo-de-Milho e outros.

Região Norte

Danças: marujada, carimbó, boi-bumbá, ciranda.
Festas: Círio de Nazaré (Belém), indígenas.
Artesanato: cerâmica marajoara, máscaras indígenas, artigos feitos em palha.
Lenda: Sumaré, Iara, Curupira, da Vitória-régia, Mandioca, Uirapuru.
Pratos: caldeirada de tucunaré, tacacá, tapioca, prato no tucupi .

Brinquedos e brincadeiras

Começamos por soltar pipa. Em alguns locais do Brasil também são chamadas de "papagaio" porque são sempre muito coloridas como esses animais. São feitas de varetas de madeira e papel de seda de varias cores. São lindas quando cobrem o céu em dias ensolarados e com muito vento. Os garotos que são craques conseguem direciona-las e fazer malabarismos no céu.

Outro brinquedo de nosso folclore é o estilingue. Também conhecidos como bodoques, são feitos de galhos e tiras de borracha. Os meninos usam pedras para acertar alvos que podem ser latas ou outros objetos. Mas cuidado, os estilingues não podem ser usados para atirar em pessoas, animais ou plantas!

Corre, corre, corre, bem rápido para não ser tocada! Esta é a brincadeira de pega-pega. Quem for tocada passa correr atrás do colega.

O esconde-esconde é outra brincadeira muito divertida. O objetivo é se esconder e não ser encontrado pela criança que está procurando. A criança que está procurando deveficar de olhos tapados e contar até certo número enquanto as outras se escondem. Para ganhar, a criança que está procurando deve encontrar todos os escondidos e correr para a base.

As bolas de gude são coloridas e feitas de vidro. Tradicionalmente são jogadas no chão de terra, mas pode ser jogada também em pisos lisos. O objetivo é bater na bolinha do adversário para ganhar pontos ou a própria bola do colega.

Que lindas as boneca de pano, feitas pelas mães e avós com retalhos de várias cores! São usadas em brincadeiras para simular crianças integrantes de uma família imaginária. Elas são tão divertidas que até podem ganhar vida através de histórias, como aconteceu com Emília, a famosa boneca de pano de Monteiro Lobato!

Que delícia é a brincadeira de pião! Essa brincadeira é muito antiga, mas faz sucesso até hoje entre a garotada. São feitos de madeira e são rodados no chão através de um barbante que é enrolado e puxado com força. Muitas crianças pintam seus piões, deixando-os bem coloridos e quando giram fazem uma mistura de cores. Para deixar mais emocionante a brincadeira, muitos meninos fazem malabarismo com os piões enquanto eles rodam. O mais conhecido é pegar o pião com a palma da mão enquanto ele está rodando.

Cirandas de roda

A ciranda de roda ou cantiga de roda é um tipo de dança que tem origem nas praias do Nordeste, principalmente Pernambuco, mas logo contagiou todo o país. A maioria das pessoas pensa que a ciranda de roda é uma brincadeira típica da criança, mas principalmente no Nordeste os participantes podem ser de várias faixas etárias, não havendo impedimentos para a participação de crianças também.

Além das praias, a ciranda era dançada também nas pontas de rua e nos terreiros de casas de trabalhadores rurais, partindo depois para praças, avenidas, ruas, residências, clubes sociais, bares, restaurantes.

Quer conhecer algumas cantigas de roda? Então clique aqui!

Trava-lingua

A brincadeira de trava-língua é na verdade um jogo de palavras que consiste em dizer, com clareza e rapidez, versos ou frases que contenham sílabas difíceis de pronunciar ou formadas pelos mesmos sons, mas em ordem diferente.

Tente falar bem rápido: no meio do trigo tinha três tigres. Conseguiu falar sem errar desde a primeira vez? Então parabéns!!!

Quer mais desafios com trava-língua? Então clique aqui!

Adivinhas

As adivinhas são perguntas ou desafios que envolvem uma questão enigmática que, para ser respondida, exige solução engenhosa. É o mesmo que adivinhação ou enigma.

Aqui você encontra adivinhas para desafiar seus amigos!

Danças Populares

O Brasil possui uma riqueza de danças folclóricas, que representam todas as regiões. Essas danças estão ligadas a aspectos religiosos, festas típicas, lendas, fatos históricos, acontecimentos do cotidiano e brincadeiras. As danças folclóricas brasileiras caracterizam-se pelas músicas animadas e figurinos e cenários representativos. Estas danças são realizadas, geralmente, em espaços ao ar livre. Nossas principais danças folclóricas são:

Samba de roda: é variação do samba em que os dançarinos dançam numa roda ao som de músicas acompanhadas por palmas e cantos.

Maracatu: é um ritmo musical típico da região pernambucana. Reúne elementos culturais afro-brasileiros, indígenas e europeus. Possui uma forte característica religiosa. Os dançarinos representam personagens históricos (duques, duquesas, embaixadores, rei e rainha).

Frevo: este estilo também vem de Pernambuco e caracteriza-se por ser marchinha muito acelerada, que, ao contrário de outras músicas de carnaval, não possui letra, sendo simplesmente tocada por uma banda que segue os blocos carnavalescos enquanto os dançarinos se divertem dançando.

Baião: ritmo musical típico da região nordeste do Brasil. A dança ocorre em pares com movimentos parecidos com o do forró.

Catira ou cateretê: tem como característica principal os passos, batidas de pés e palmas dos dançarinos. É a dança tipica do interior dos estados de São Paulo, Paraná, Minas Gerais e Goiás e Mato Grosso. Os instrumento utilizado é a viola, tocada, geralmente, por um par de músicos.

LITERATURA DE CORDEL

A literatura de cordel é uma modalidade de poesia impressa na forma de livreto, com figuras na capa geralmente na forma de xilogravura , que teve origem no Nordeste. As obras são expostas em cordas, daí o nome "cordel". A característica principal desse tipo de literatura é o linguajar despreocupado, regionalizado e informal.

Conheça um pouco da literatura de cordel através desse vídeo.

Vídeo demonstrativo sobre a Literatura de Cordel.

Fontes Pesquisadas:

You Tube – http://www.youtube.com

SmartKids - http://www.smartkids.com.br/especiais/folclore-brasileiro.html

Velhos Amigos - http://www.velhosamigos.com.br/DatasEspeciais/diafolclore4.html

0 comentários:

Related Posts with Thumbnails